Hands-on Thinking for Teams

Hands_ON_Thinking_header

Hands-on Thinking for Teams

Data: 3 de Outubro 2018, 9h00 – 18h00

Lugar: Hotel Porto Palácio

Concepção metodológica e Facilitação do Processo

Katja Tschimmel

Enquadramento

Em processos de inovação, a produção e partilha de ideias e de novo conhecimento é central. No desenvolvimento das boas ideias em equipa, é importante tornar conceitos abstratos em algo tangível. Com o workshop “Hands-on Thinking for Teams” pretende-se demonstrar a importância do pensamento “com as mãos” em ambiente empresarial e incentivar a sua aplicação no dia a dia. A criação de algo material em 3 dimensões é um apoio fundamental no desenvolvimento de ideias e conhecimento, e da sua partilha com pares. Neste workshop serão introduzidos e experimentados 2 métodos cuja utilidade é internacionalmente reconhecida: Manual Thinking® e Lego® Serious Play®.

Objetivos

  • Compreender as vantagens do Pensamento Manual e da Prototipagem 3D;
  • Conhecer e experimentar dois métodos do Hands-on Thinking;
  • Praticar o processo de criação em equipa;
  • Instalar atitudes que favoreçam um mindset criativo no trabalho;
  • Idear com as mãos.

Mais informações e inscrição em apgei.pt

WORSHOP CREATIVE CONFIDENCE (3ª ED.) – 10 DE ABRIL 2018

 

headerCC

ENQUADRAMENTO

A cultura organizacional é um fator central para o sucesso ou fracasso da promoção da inovação e da criatividade nas empresas. As pessoas são o motor de mudança das organizações. Um ambiente aberto e estimulante na empresa, e pessoas confiantes nas suas capacidades criativas, são condição fundamental para processos criativos fluídos e processos de inovação contínuos.

O conceito da “Confiança Criativa” centra-se na convicção que todas as pessoas tem o potencial e a capacidade de provocar mudanças no mundo em que vivemos. O nosso cérebro foi desenhado para resolver problemas, é algo que nos é natural. Todos temos a capacidade de pensar criativamente, mas alguns desenvolveram mais as suas aptidões criativas do que outros, devido aos seus contextos educacionais e profissionais.

Frequentemente, as habilidades criativas são esquecidas na resolução dos problemas mais convencionais, devido ao excesso de confiança no pensamento racional e analítico. Desta forma, muitos colaboradores perdem o hábito de pensar diferente e divergentemente. Instala-se uma certa insegurança relacionada com as próprias capacidades criativas de cada um. Mas segundo David Kelly (fundador da IDEO), é a fé na nossa própria capacidade criativa que é o coração de toda a inovação. Colaboradores mais confiantes e capazes criativamente criam ambientes positivos e melhores resultados para os seus locais de trabalho. É com base nesta confiança criativa dos colaboradores que as empresas desenvolvem o hábito da inovação contínua e da adaptação rápida às mudanças.

PROGRAMA

O que é a Criatividade? O que é a Confiança Criativa?

Mitos sobre a criatividade, exemplos inspiradores, jogos para a confiança criativa.

Aplicação de duas técnicas de pensamento criativo: “Brainwriting” e “Insight Clustering”.

A importância do erro.

O medo de errar (Freeze, Fight ou Flight), o poder da vulnerabilidade no processo criativo.

O jogo como ferramenta de conexão.

Aplicação de uma técnica de pensamento criativo: “Relações Forçadas”.

Comunicação carismática.

Aplicação das técnicas de pensamento criativo “Storytelling” e “Storyboarding”.

O meu EuGénio criativo. 

Aplicação da técnica de pensamento criativo “Mapa Mental”.

Plano de ação: a criatividade aplicada no universo pessoal e profissional.

FORMADORES

Katja Tschimmel e Virgílio Varela

DESTINATÁRIOS

Quadros Superiores de todas as áreas de conhecimento, que pretendam diferenciar-se através de um mindset potenciador à inovação: diretores de departamentos de inovação, gestores de projeto, marketeers, engenheiros, etc.

METODOLOGIA

Nas atividades desta formação utilizar-se-á uma metodologia pedagógica participativa, “learning by doing”, para facilitar a aquisição do conhecimento e a geração de novas ideias em grupo. Os exercícios práticos e as técnicas aplicadas provêm das áreas metodológicas da Criatividade, do Creative Problem Solving, dos Princípios do Jogo, do Teatro de Improvisação, do Dragon Dreaming e do Design Thinking.

Através de um olhar apreciativo e uma postura positiva, pretende-se tornar visível, que a criatividade já existe em cada um, aumentando desta maneira a zona de conforto e a confiança criativa de todos os participantes.

DATA E HORÁRIO

10 de Abril de 2018  •  09h00 – 13h00 | 14h00 – 18h00

Inscrições on-line em www.apgei.pt ou através do e-mail [email protected]

 

MINDSHAKE nas Jornadas Técnicas da Cerâmica 2017 – 29 e 30 de novembro 2017

Nesta edição das Jornadas, pretende-se trazer a debate temáticas determinantes para o futuro do Setor Cerâmico, tais como o impacto dos consumos energéticos, o desenvolvimento sustentável, os desafios da Inovação e da Internacionalização, o avanço tecnológico ao nível dos novos materiais e processos, bem como e o posicionamento do País e da Europa nos fatores determinantes para a competitividade do Setor.

Com um painel de especialistas convidados, disponíveis para partilhar o seu conhecimento, entende-se ser um momento distinto para a partilha de conhecimento, discussão de ideias e procura de soluções que conduzam ao crescimento sustentado do setor.

No dia 29 o evento contará com 4 painéis onde serão discutidas temáticas controversas e atuais para o Setor. Os quatro painéis, Energia, Ambiente, Inovação e Internacionalização, contarão com diferentes pontos de vista, nomeadamente políticos, públicos e de empresas e serão conduzidos por moderadores que trarão à discussão a multiplicidade de opiniões.

 

A Mindshake vai estar respresentada no dia 29:

Captura de ecrã 2017-11-14, às 17.18.19

 

 

 

 

No dia 30 serão apresentados os avanços tecnológicos do setor, contando com a presença de Universidades, entidades do SCTN, Empresas e Especialistas do Setor.

Mais informação:
http://jornadas2017.ctcv.pt/index.html

CONTACTOS:

CTCV Centro Tecnológico da  Cerâmica e do  Vidro

Rua Coronel Veiga Simão 3025-307 COIMBRA
T. 239 499 200

Sílvia Ferraz
[email protected]

 

Workshop STORYTELLING: A importância de uma boa história na apresentação de projetos

Na já longa parceria com a APGEI, a Mindshake desenhou uma nova ação-formação para as empresas, facilitada pela designer e storyteller Mariana Mattos.

ENQUADRAMENTO
O termo Storytelling tem ganho relevância no panorama empresarial. Trata-se de uma poderosa ferramenta na transmissão e assimilação de mensagens, inclusivamente na gestão e administração de organizações. Como? Organizando factos reais, numa narrativa estruturada, trabalhando os elementos e as mensagens que compõem a história.

O principal segredo do Storytelling está em atribuir significados emocionais a elementos técnicos, num determinado contexto. Este contexto emocional ajuda a trabalhar a curiosidade e as expectativas, aumentando o envolvimento da audiência. A promoção da humanização nas organizações, ativando o sentimento de pertença e empatia, fará com que a mensagem seja lembrada, quase instantaneamente pelo público-alvo.

OBJETIVOS
– Sensibilizar para a importância da narrativa na apresentação de projetos;
– Assimilar os fundamentos do Storytelling;
– Conhecer os elementos de uma “história bem contada” (estrutura, ritmo, personagens, …);
– Experimentar na prática alguns dos métodos introduzidos;
– Praticar o processo de criação coletiva;
– Integrar a estrutura narrativa numa apresentação/pitch.

PROGRAMA
Introdução teórica aos conceitos deStorytelling:
 – Estrutura da narrativa: princípio, meio e fim.
– Identificação das personagens: protagonista, antagonista, parceiro mentor, …
– Identificação dos fatores de interesse e ritmo na narrativa.

  1. Método ‘3, 1 (…)’:
    – Exercício prático em grupo para identificar a “moral da história”.
    – Problema – solução – público alvo.
    – Exercício prático em grupo para estruturar a “moral da história”.
  1. Descobrir “a sua história”:
    – Exercício prático em grupo para escrever “a sua história”.
    – Identificar as personagens, o contexto e a ação.
  1. Da história ao pitch:
    – Exercício individual para adaptar a história do grupo a um pitch de 2 minutos.
    – Partilha dos pitches no grupo e receção de feedback.
    – Apresentação individual dos pitches.
DATA E HORÁRIO
28 Novembro 2017  •  09h00 - 13h00

INSCRIÇÕES
Associados 240 Euros
Não Associados 340 Euros
Inscrições on-line em www.apgei.pt ou através do e-mail [email protected]

 

 

MAIS INFORMAÇÕES
APGEI
Rua de Salazares, 842 • 4149-002 Porto
Tel. +351 225 322 068
[email protected] • www.apgei.pt