Biblioshaking – Pilot Project | dstgroup

Sessões de Biblioterapia com a aplicação de um jogo que deriva deste método — o Biblioshaking.

Neste projeto piloto testamos o jogo com um grupo de colaboradores da empresa dstgroup. De forma simples, a Biblioterapia é um método facilitador da resolução de problemas através dos livros e o seu objetivo primordial é a mudança para melhor.

Cliente: dstgroup

Ano/Duração: Abril  2018

Categoria: Biblioterapia

Desafio/Briefing:

O projeto teve o seu início com a solicitação de uma sessão criativa no âmbito dos encontros tri-anuais da equipa dstelecom. Este convite relacionava-se particularmente com um dos objetivos da empresa para 2019: “serem mais criativos”. Tratou-se de uma ação complementar ao evento, contrabalançando a apresentação dos resultados de 2018 e das metas para 2019. Uma vez que esta ação inicial, intitulada “CriAtivaMentes”, teve um feedback muito positivo, o CEO da dstelecom pediu à MIndshake o desenvolvimento de um programa regular de “ginástica mental” a realizar-se uma vez por mês, no encontro regular da equipa.

No intuito de incentivar um mindset que favoreça a criatividade na dstelecom, e incentivar a sua aplicação no dia-a-dia do trabalho, neste programa de ação-formação foram apresentados e experimentados, processos e técnicas que fomentam um pensamento fora-da-caixa: divergente, lateral e original.

Processo

O teste piloto do Biblioshaking decorreu nas instalações da Mindshake e envolveu 8 colaboradores do dstgroup (https://www.dstsgps.com), empresa de Braga convidada a participar no teste. O Biblioshaking implica três momentos distintos:

1.º Momento — Sessão 1 (60 min)

Jogo Biblioshaking

✓ Instruções para elaboração do Mapa Mental de Leitura

2.º MomentoEntre sessões (2 semanas)

✓ Cada elemento leu o seu livro e elaborou o seu Mapa Mental de Leitura

3.º Momento — Sessão 2 (120 min)

Apresentação dos livros e dos respetivos Mapas Mentais de Leitura

✓ Nova associação entre elementos do grupo e livros, para estimular novas leituras

Resultados

Os 8 participantes, com perfis profissionais variados, mostraram muito interesse e entusiasmo no decorrer do jogo, e durante a introdução ao método do Mapa Mental. Cada um leu o seu livro e apresentou no 3º momento a sua interpretação.

No final, os colaboradores foram convidados a responder a um questionário (com 17 perguntas) para avaliação da experiência Biblioshaking.

Numa escala de zero a cinco — em que zero representa a avaliação mínima e cinco, a máxima — o teste piloto evidenciou que:

  • A totalidade dos participantes avaliou como globalmente muito positiva a experiência do Biblioshaking e a maioria (87%) considerou o jogo muito pertinente em contexto corporativo;
  • O grau de compromisso com o jogo e tarefas implicadas foi igualmente muito elevado;
  • Os participantes consideraram que o Biblioshaking foi ao encontro das suas expectativas iniciais e a maioria considerou o 1.º momento do jogo (aquele em que é feita a escolha do livro) muito envolvente, graças à elevada dinâmica promovida entre os elementos do grupo;
Sessão 1 – Jogo Biblioshaking com a biblioterapeuta Sandra Barão Nobre
Sessão 2 – Apresentação dos livros
Sessão 2 – Fim da Biblioterapia, com os colaboradores motivados para ler os livros dos colegas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *